Páginas

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Máscara do medo

Máscara do medo é um conto onde mostra que em nossas vidas sempre de alguma maneira iremos encontrar alguém com sua máscara querendo nos amedrontar.

É, eu gostava de brincar, não tinha hora para voltar para casa mesmo com a minha mãe com seus chamados para almoçar, lanchar, eu queria mesmo era ficar na rua até o último amiguinho ir embora e no período de carnaval ai que não tinha jeito, pois corria todo feliz sem medo algum atrás dos mascarados, bate-bolas com suas fantasias feias de máscara do medo para assustar.
Máscara-do-medo-meninos
Bem, assim eu pensava não ter medo até quando numa dessas correria atrás desses meninos fantasiados com máscara do medo, de repente eles resolveram assustar de verdade ao me cercar começaram a fazer estranhos barulhos com a boca que eu ainda não tinha ouvido em nenhum outro mascarado, esse som vindo da boca deles me fez chorar e pedir ajuda a minha mãe.
Máscara-do-medo-minha-mãe-e-vovó
Minha mãe como todas tem sempre 1000 mãos para nos tirar de qualquer perigo e carinho de sobra para nos confortar nessas horas de apuros e foi exatamente o que aconteceu, minha mãe atendendo ao meu chamado de socorro veio me livrar dos meninos com máscara do medo.

Já em casa protegido e salvo contei a minha aventura para minha avó, claro que omiti ter chorado, pois aos olhos de minha vovó eu era o poderoso e isso me deu a ideia também de pedir a ela para fazer uma fantasia para mim (ela adorava costurar) de máscara do medo e fui pedindo de manhã até a noite sem parar, perturbei tanto que até a minha mãe se aborreceu do muito que eu amolava minha vovó.
Máscara-do-medo-minha-vovó-costurando
Não precisa dizer que ela acabou aceitando fazer a minha fantasia de máscara do medo, eu não desgrudava dela de tão ansioso para que a minha fantasia ficasse pronta logo, até nem quis ir na rua brincar para ficar vendo televisão perto dela não deixando ela descansar e terminar logo com a minha fantasia.
máscara-amendrontando

A fantasia de máscara do medo ficou pronta, vovó caprichou, agora era minha vez de ir para rua assustar os outros, um detalhe, eu não sabia fazer, o som que os mascarados faziam na boca pra dar medo, mas fui assim mesmo assustar todos que cruzassem o caminho, a primeira vítima o pai de um amiguinho tomou um susto daqueles, a segunda uma amiga deu um grito e seu cachorro me pois pra correr, sem desistir continuei procurar mais pessoas e achei a garota mais exibida da rua, pensei que dando um susto grande nela com a minha poderosa máscara do medo ela ficaria menos exibida(enganei), pois assim que cheguei perto dela pensei que sentiria medo da minha máscara do medo, todavia ela começou a rir, ainda tentei imitar os outros mascarados fazendo o tal som da boca, ela gargalhou ainda mais alto me deixando com vergonha de toda aquela situação.
Máscara-do-medo-me-fez-chorar
Quando a noite chegou, resolvi voltar para casa sem entender o motivo pelo qual as pessoas não tinham medo da minha máscara do medo, cabisbaixo, decepcionado e triste entrei no meu quarto para dormir colocando a minha máscara do medo pendurada no armário, no meio da noite a janela bateu com o vento frio lá de fora, acordo e dou de cara com a máscara do medo me olhando, desesperado comecei a chorar acordando a todos, veio meu pai, minha mãe e minha vovó, todos riram quando viram a causa do meu choro de pavor, meu pai pacientemente retirou a máscara do medo do meu quarto, era madrugada quando voltei a dormir, agora no colo da minha vovó depois de mais uma historinha de ternura que só ela sabia contar.

Lição: Aprendi que na vida encontraremos em nossos caminhos pessoas com a máscara do medo e de suas bocas sairão sons estranhos para nos amedrontar, porém teremos que ser fortes para enfrenta-los por sermos do bem não conseguiremos mesmo que seja para nos defender colocar essa máscara do medo ou tentar emitir de nossas bocas os sons estranhos que da deles saem.

Beijos
Contos do Guri

12 comentários:

  1. Verdade demais, adorei o texto e vou passar para os meus alunos. Muito boa reflexão sobre a "máscara do medo" que está presente no dia a dia.

    ❥ www.desaiagode.com

    ResponderExcluir
  2. No mundo em que vivemos tem muitas pessoas usando essa máscara e a utilizam com maior propriedade no mundo virtual, mas como tu mesmo o disse Rafa, não podemos ter medo, e jamais usar do mesmo artifício!
    Ótimo post!

    Bjos
    Minda ❤ 😍

    ResponderExcluir
  3. oi!
    è verdade, sempre iremos encontrar em nossos caminhos pessoas que irão tentar nos deixar para baixo com palavras ou atitudes.
    bjo

    ResponderExcluir
  4. que legal o texto
    uma historinha divertida que ao mesmo tempo é uma reflexão
    adoreii
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Que lindo, amei a história e que lição aprendida.

    ResponderExcluir
  6. Uma postagem para se refletir
    Como sempre arrasando nas postagens

    ResponderExcluir
  7. Que história ótima
    O importante é saber filtrar quem é do bem e quem não é.
    ótima reflexão

    ResponderExcluir
  8. Mais um conto legal!
    A muita gente com essa macaras
    não devemo ter medo e sim ignora-los
    bjúús

    ResponderExcluir
  9. Nossa gostei da historinha achei muito bem expressada além de uma boa lição de moral que você tira dela

    ResponderExcluir
  10. Que história legal, melhor ainda foi a lição no final. Temos que aprender com nossos medos e nunca ignorá-los.

    ResponderExcluir
  11. Olá td bom bastante interessante este conto.. Analisando e um fato bem real aprender com os nossos medos e muitas das vezes usamos uma máscara contra este medos e não encaramos de fatos parabéns pelo seu post ótima noite até mas

    ResponderExcluir
  12. Estou amando os contos do guri, pois no final sempre tem algo que carregamos para nossa vida. Cada conto uma reflexão diferente e está é sem duvida algo muito bom para pensarmos. Sempre vai existir pessoas usando máscaras para nos assustar e muitas vezes nos colocar para baixo, mas devemos manter a cabeça erguida e aproveitar só as críticas benéficas, pois o resto será só para nos machucar e pisar. Abraços!

    ResponderExcluir